AS PALAVRAS COLABORAM COM A VELA DA PAZ - 2013

AS PALAVRAS COLABORAM COM A VELA DA PAZ - 2013
TRAZIDA DA ILHA DA SEREIA - LINDALVA

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

O SILÊNCIO... E O TEMPO!


O SILÊNCIO... E O TEMPO!

O tempo passa silencioso... quase sem se dar conta!

As horas deste tempo que passa... também vão passando... os dias vão correndo e a vida ficando mais estreita... mas se permite ter a companhia da sua eterna amiga: a Solidão!

Minha roupagem é feita com o silêncio do tempo que corrói a solidão... com os medos que destratam as palavras... com as vozes que se calam dentro do tempo... com o amor que ficou nas pedras do esquecimento... com a dor do vazio frio do tempo... com as quimeras que choram à luz tremeluzente da lua... pulsando ao som da voz que passa gritante pelas vielas escondidas do meu pensamento...

Os dias passam vazios e a distância se torna maior... ainda que o silêncio do tempo passado nos traga tantas lembranças... quantas saudades... quanta ternura esquecida no silêncio dormente do grande relógio do tempo... 

Olho em redor... tudo é estranho... já se passou tanto tempo desde a última vez que fizemos amor... que nossos corpos se uniram num perfeito sobressalto de paixão... desde quando o sangue ardente gritando estridente nos abrasava num só corpo... numa só alma... num só coração...

Ah... como é doce e amarga a solidão do silêncio do tempo que nos arrasta para o infinito... que nos deixa num emaranhado labirinto de saudades secretas... num vazio de sonhos por viver... esperando em silêncio pelo abraço do tempo... que só chega quando quer...

A saudade é um amor que fica!... alguém disse!... mas a saudade é também a recordação de alguém que mesmo perto... está tão longe e silencioso no vazio do seu tempo...

Às vezes dói-me o silêncio dum instante... quando sonhando com a vida que ficou lá atrás... sou despertada pelo tic...tac... do relógio do tempo presente... me querendo transportar dos sonhos que estavam emparedados no meu pensamento para a realidade do momento... e eu esquecida de mim... abafo os meus desejos dentro de ti... e conto os minutos que faltam para a eternidade...

E o tempo passa... silencioso... quase sem se dar conta!



By@ Anna D’Castro

Creative Commons License

Todos Direitos Reservados
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Um comentário:

Diário do Escritor disse...

Por falar em tempo, as vezes parece que não há tempo para mais nada. Muitas vezes até se desiste de coisas preciosas por acreditar que o tempo tornou-se escasso devido o silêncio que se advém como resposta a alguma pergunta feita até mesmo por pensamento: "Você me ama?". Tic tac, tic tac...

Almada e Lisboa... as duas belas cidades beijadas pelo Tejo

Loading...

José Saramago - O Nóbel da Literatura Portuguesa

"PALAVRAS PEQUENAS... PALAVRAS APENAS..."

Ando por aí querendo te encontrar... Em cada esquina paro em cada olhar... Deixo a tristeza... Trago a esperança em seu lugar... Que o nosso amor para sempre VIVA... Minha dádiva quero poder jurar... Que essa paixão jamais será... Palavras Apenas... Palavras Pequenas... Palavras de Momento... Palavras ao Vento!... "Cassia Eller"

AGRADEÇO A SUA VISITA À *SEMENTEIRA DE PALAVRAS*...


11.gif

...VOLTE SEMPRE... DE CORAÇÃO!