AS PALAVRAS COLABORAM COM A VELA DA PAZ - 2013

AS PALAVRAS COLABORAM COM A VELA DA PAZ - 2013
TRAZIDA DA ILHA DA SEREIA - LINDALVA

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Prémio Nobel da Literatura em 1996, A Poetisa Wislawa Szymborska, considerada "O Mozart da Poesia"


Morreu hoje quarta-feira, 1/2/2012, aos 88 anos, em consequência de cancer de pulmão, na casa onde vivia em Cracóvia, a Poetisa polaca, Wislawa Szymborska.
A notícia foi dada pelo assistente da poetisa, Michal Rusinek, a uma agência de imprensa polonesa.
Recebeu o Prémio Nobel da Literatura em 1996.
O Comité do Nobel considerou-a o "Mozart da poesia".
A autora foi ainda galardoada com o Prémio Goethe, em 1991, e com o Herder, em 1995.

A poetisa e ensaísta, nascida em 2 de julho de 1923 em Bnin - Kornik, morreu em sua casa de Cracóvia, tranquila, enquanto dormia, rodeada por alguns de seus familiares e amigos mais próximos, entre eles a jornalista Katarzyna Kolenda, que posteriormente lembrou numa entrevista a personalidade de Wislawa. "Sempre que lhe perguntavam por que escrevia poesia ela respondia com um simples 'isso eu não sei'.
Tratava seu trabalho como algo muito pessoal e com muita modéstia", comentou Katarzyna.

Embora Wislawa, nascida em Kornik, no oeste da Polônia, em julho de 1923, fosse a poetisa mais conhecida da Polônia, teve que esperar até aos 73 anos, para a concessão do Nobel em 1996 e para que sua obra chegasse ao resto do mundo.

Infelizmente, a produção de Szymborska, autora de cerca de 20 coleções de poemas, além de tradutora de poesia clássica francesa, é pouco conhecida e publicada no Brasil.
Alguns dos poemas (44) da autora polonesa, foram traduzidos pela primeira vez por Regina Przybycien, doutora em literatura comparada e especialista em literatura eslava.
O volume "Poemas" - uma Antologia de poemas reunidos - foi publicado no ano passado - 2011 - pela Companhia das Letras.

A poetisa destacou-se por sua poesia ser cheia de humor e a simplicidade com que abordava as questões mais profundas, como a morte e o amor e pela habilidade em usar trocadilhos, presente desde o seu primeiro poema publicado em um jornal local em 1945.

O Nobel representou uma revolução em sua vida e na privacidade que sempre tentou manter, como a própria Wislawa reconheceria, já que causou "uma grande confusão, mas também grande alegria, honra, novas amizades e mudanças".

*Um Poema*

ÁLBUM

Na minha família ninguém morreu de amor.
Se alguma coisa houve não passou de historieta.
Tísicas de Romeu? Difterias de Julieta?
Alguns envelheceram até ganhar bolor.

Ninguém a definhar por falta de resposta
a uma carta molhada e dolorosa.
Apareceu sempre por fim algum vizinho
com lunetas e uma rosa.

Ninguém a desfalecer no armário de asfixia
de algum marido voltando sem contar.
E os mantos e os folhos e as fitas de apertar
a nenhuma impediram de ficar na fotografia.

E nunca no espírito satânico de Bosch!
E nunca pelos quintais de arma em punho!
De bala na cabeça teve a morte outro cunho
e em macas de campanha alguém os trouxe.

De olheiras fundas como após a grande folia,
até esta aqui de carrapito extático,
se fez ao largo em grande hemorragia
mas não por ti, ó bailarino, e com viático.

Talvez antes do daguerreótipo, alguém,
mas nos deste álbum, ninguém, que eu verifique.
Tristezas dissiparam-se, os dias sucederam-se,
e eles, reconfortados, sumiram-se de gripe.

By@
Wislawa Szymborska.

*******

Mais uma "Pérola da Poesia" que 'partiu', mas todos aqueles que lutam pelo reconhecimento do seu trabalho poético, terão a recompensa a seu tempo.

É preciso acreditar sempre nos seus sonhos e no seu trabalho e batalhar para conseguir o tão almejado 'Lugar ao Sol'!

By@
Anna D'Castro

Nenhum comentário:

Almada e Lisboa... as duas belas cidades beijadas pelo Tejo

Loading...

José Saramago - O Nóbel da Literatura Portuguesa

"PALAVRAS PEQUENAS... PALAVRAS APENAS..."

Ando por aí querendo te encontrar... Em cada esquina paro em cada olhar... Deixo a tristeza... Trago a esperança em seu lugar... Que o nosso amor para sempre VIVA... Minha dádiva quero poder jurar... Que essa paixão jamais será... Palavras Apenas... Palavras Pequenas... Palavras de Momento... Palavras ao Vento!... "Cassia Eller"

AGRADEÇO A SUA VISITA À *SEMENTEIRA DE PALAVRAS*...


11.gif

...VOLTE SEMPRE... DE CORAÇÃO!